Pesquisa

Instituto CAIRBAR SCHUTEL

Instituto CAIRBAR SCHUTEL
Biografia

Vamos ajudar

http://www.mensagemespirita.com.br/chico-xavier/ad/prece-pelo-nosso-pais-chico-xavier

Estamos na comoção nacional
Que atinge todos os Estados Brasileiros,
Assim, pedimos aos queridos companheiros,
Unir os nossos corações,
Em nossas sinceras orações
Pela felicidade do País.

Assim, vamos orar em nossas preces tradicionais:

Pai Nosso que estais nos Céus,
Santificado seja o vosso nome,
Venha a nós o vosso Reino,
Seja feita a vossa vontade,
Assim na Terra, como no mar e nos céus,
O pão nosso de cada dia
Dai-nos hoje, Senhor,
Perdoai as nossas dívidas e faltas,
Como perdoamos aos nossos devedores
E não nos deixeis cair em tentação
E livrai-nos do mal, de todos os males,
Assim seja, com JESUS e por JESUS!

Ave Maria,
Mãe de Jesus
Cheia de Graça,
Bendita seja entre as mulheres,
Bendito seja o fruto divino do vosso Divino Ventre
Que nos trouxe JESUS.
Assim seja, com JESUS e por JESUS.

O Senhor abençoe as nossas orações
Pela tranquilidade de nossas legiões.
Assim seja!...
.Bezerra de Menezes

Rogativa

Que os nossos dirigentes nos mantenham,
O pão e a paz, o amor e a luz,
E assim trabalharemos e serviremos
Na abençoada Doutrina de Jesus!...
.Maria Dolores

(Página recebida pelo Médium Francisco Cândido Xavier, em reunião pública, na noite de 3/10/1998 no Grupo Espírita da Prece – Uberaba/MG.

Translate

Centro Espírita

A idoneidade de um Centro Espírita está na gratuidade dos seus serviços.

Arquivo do blog

quinta-feira, 25 de maio de 2017

A beneficência (II) - Evangelho no lar


Sede bons e caridosos: essa a chave dos céus, chave que tendes em vossas mãos. Toda a eterna felicidade se contém neste preceito: “Amai-vos uns aos outros.” Não pode a alma elevar-se às altas regiões espirituais, senão pelo devotamento ao próximo; somente nos arroubos da caridade encontra ela ventura e consolação. Sede bons, amparai os vossos irmãos, deixai de lado a horrenda chaga do egoísmo. Cumprido esse dever, abrir-se-vos-á o caminho da felicidade eterna. Ao demais, qual dentre vós ainda não sentiu o coração pulsar de júbilo, de íntima alegria, à narrativa de um ato de bela dedicação, de uma obra verdadeiramente caridosa? Se unicamente buscásseis a volúpia que uma ação boa proporciona, conservar-vos-íeis sempre na senda do progresso espiritual. Não vos faltam os exemplos; rara é apenas a boa-vontade. Notai que a vossa história guarda piedosa lembrança de uma multidão de homens de bem.
Não vos disse Jesus tudo o que concerne às virtudes da caridade e do amor? Por que desprezar os seus ensinamentos divinos? Por que fechar o ouvido às suas divinas palavras, o coração a todos os seus bondosos preceitos? Quisera eu que dispensassem mais interesse, mais fé às leituras evangélicas. Desprezam, porém, esse livro, consideram-no repositório de palavras ocas, uma carta fechada; deixam no esquecimento esse código admirável. Vossos males provêm todos do abandono voluntário a que votais esse resumo das leis divinas. Lede-lhe as páginas cintilantes do devotamento de Jesus, e meditai-as.
Homens fortes, armai-vos; homens fracos, fazei da vossa brandura, da vossa fé, as vossas armas. Sede mais persuasivos, mais constantes na propagação da vossa nova doutrina. Apenas encorajamento é o que vos vimos dar; apenas para vos estimularmos o zelo e as virtudes é que Deus permite nos manifestemos a vós outros. Mas, se cada um o quisesse, bastaria a sua própria vontade e a ajuda de Deus; as manifestações espíritas unicamente se produzem para os de olhos fechados e corações indóceis.
A caridade é a virtude fundamental sobre que há de repousar todo o edifício das virtudes terrenas. Sem ela não existem as outras. Sem a caridade não há esperar melhor sorte, não há interesse moral que nos guie; sem a caridade não há fé, pois a fé não é mais do que pura luminosidade que torna brilhante uma alma caridosa.
A caridade é, em todos os mundos, a eterna âncora de salvação; é a mais pura emanação do próprio Criador; é a sua própria virtude, dada por ele à criatura. Como desprezar essa bondade suprema? Qual o coração, disso ciente, bastante perverso para recalcar em si e expulsar esse sentimento todo divino? Qual o filho bastante mau para se rebelar contra essa doce carícia: a caridade?
Não ouso falar do que fiz, porque também os Espíritos têm o pudor de suas obras; considero, porém, a que iniciei como uma das que mais hão de contribuir para o alívio dos vossos semelhantes. Vejo com freqüência os Espíritos a pedirem lhes seja dado, por missão, continuar a minha tarefa. Vejo-os, minhas bondosas e queridas irmãs, no piedoso e divino ministério; vejo-os praticando a virtude que vos recomendo, com todo o júbilo que deriva de uma existência de dedicação e sacrifícios. Imensa dita é a minha, por ver quanto lhes honra o caráter, quão estimada e protegida é a missão que desempenham. Homens de bem, de boa e firme vontade, uni-vos para continuar amplamente a obra de propagação da caridade; no exercício mesmo dessa virtude, encontrareis a vossa recompensa; não há alegria espiritual que ela não proporcione já na vida presente. Sede unidos, amai-vos uns aos outros, segundo os preceitos do Cristo. Assim seja. — S. Vicente de Paulo. (Paris, 1858.)

(Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XIII, item 12.)

Emprego da riqueza (II) - Evangelho no lar


Quando considero a brevidade da vida, dolorosamente me impressiona a incessante preocupação de que é para vós objeto o bem-estar material, ao passo que tão pouca importância dais ao vosso aperfeiçoamento moral, a que pouco ou nenhum tempo consagrais e que, no entanto, é o que importa para a eternidade. Dir-se-ia, diante da atividade que desenvolveis, tratar-se de uma questão do mais alto interesse para a humanidade, quando não se trata, na maioria dos casos, senão de vos pordes em condições de satisfazer a necessidades exageradas, à vaidade, ou de vos entregardes a excessos. Que de penas, de amofinações, de tormentos cada um se impõe; que de noites de insônia, para aumentar haveres muitas vezes mais que suficientes! Por cúmulo de cegueira, freqüentemente se encontram pessoas, escravizadas a penosos trabalhos pelo amor imoderado da riqueza e dos gozos que ela proporciona, a se vangloriarem de viver uma existência dita de sacrifício e de mérito — como se trabalhassem para os outros e não para si mesmas! Insensatos! Credes, então, realmente, que vos serão levados em conta os cuidados e os esforços que despendeis movidos pelo egoísmo, pela cupidez ou pelo orgulho, enquanto negligenciais do vosso futuro, bem como dos deveres que a solidariedade fraterna impõe a todos os que gozam das vantagens da vida social? Unicamente no vosso corpo haveis pensado; seu bem-estar, seus prazeres foram o objeto exclusivo da vossa solicitude egoística. Por ele, que morre, desprezastes o vosso Espírito, que viverá sempre. Por isso mesmo, esse senhor tão animado e acariciado se tornou o vosso tirano; ele manda sobre o vosso Espírito, que se lhe constituiu escravo. Seria essa a finalidade da existência que Deus vos outorgou? — Um Espírito Protetor. (Cracóvia, 1861.)

(Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XVI, item 12.)

Bem-aventurados os que têm fechados os olhos (1) - Evangelho no lar


Meus bons amigos, para que me chamastes? Terá sido para que eu imponha as mãos sobre a pobre sofredora que está aqui e a cure? Ah! que sofrimento, bom Deus! Ela perdeu a vista e as trevas a envolveram. Pobre filha! Que ore e espere. Não sei fazer milagres, eu, sem que Deus o queira. Todas as curas que tenho podido obter e que vos foram assinaladas não as atribuais senão àquele que é o Pai de todos nós. Nas vossas aflições, volvei sempre para o céu o olhar e dizei do fundo do coração: “Meu Pai, cura-me, mas faze que minha alma enferma se cure antes que o meu corpo; que a minha carne seja castigada, se necessário, para que minha alma se eleve ao teu seio, com a brancura que possuía quando a criaste.” Após essa prece, meus amigos, que o bom Deus ouvirá sempre, dadas vos serão a força e a coragem e, quiçá, também a cura que apenas timidamente pedistes, em recompensa da vossa abnegação.
Contudo, uma vez que aqui me acho, numa assembléia onde principalmente se trata de estudos, dir-vos-ei que os que são privados da vista deveriam considerar-se os bem-aventurados da expiação. Lembrai-vos de que o Cristo disse convir que arrancásseis o vosso olho se fosse mau, e que mais valeria lançá-lo ao fogo, do que deixar se tornasse causa da vossa condenação. Ah! quantos há no mundo que um dia, nas trevas, maldirão o terem visto a luz! Oh! sim, como são felizes os que, por expiação, vêm a ser atingidos na vista! Os olhos não lhes serão causa de escândalo e de queda; podem viver inteiramente da vida das almas; podem ver mais do que vós que tendes límpida a visão!... Quando Deus me permite descerrar as pálpebras a algum desses pobres sofredores e lhes restituir a luz, digo a mim mesmo: Alma querida, por que não conheces todas as delicias do Espírito que vive de contemplação e de amor? Não pedirias, então, que se te concedesse ver imagens menos puras e menos suaves, do que as que te é dado entrever na tua cegueira!
Oh! bem-aventurado o cego que quer viver com Deus. Mais ditoso do que vós que aqui estais, ele sente a felicidade, toca-a, vê as almas e pode alçar-se com elas às esferas espirituais que nem mesmo os predestinados da Terra logram divisar. Abertos, os olhos estão sempre prontos a causar a falência da alma; fechados, estão prontos sempre, ao contrário, a fazê-la subir para Deus. Crede-me, bons e caros amigos, a cegueira dos olhos é, muitas vezes, a verdadeira luz do coração, ao passo que a vista é, com freqüência, o anjo tenebroso que conduz à morte.
Agora, algumas palavras dirigidas a ti, minha pobre sofredora. Espera e tem ânimo! Se eu te dissesse: Minha filha, teus olhos vão abrir-se, quão jubilosa te sentirias! Mas, quem sabe se esse júbilo não ocasionaria a tua perda! Confia no bom Deus, que fez a ventura e permite a tristeza. Farei tudo o que me for consentido a teu favor; mas, a teu turno, ora e, ainda mais, pensa em tudo quanto acabo de te dizer.
Antes que me vá, recebei todos vós, que aqui vos achais reunidos, a minha bênção. — Vianney, cura d'Ars. (Paris, 1863.)

(1) Esta comunicação foi dada com relação a uma pessoa cega, a cujo favor se evocara o Espírito de J. B. Vianney, cura d’Ars.

(2) Quando uma aflição não é conseqüência dos atos da vida presente, deve-se-lhe buscar a causa numa vida anterior. Tudo aquilo a que se dá o nome de caprichos da sorte mais não é do que efeito da justiça de Deus, que não inflige punições arbitrárias pois quer que a pena esteja sempre em correlação com a falta. Se, por sua bondade, lançou um véu sobre os nossos atos passados, por outro lado nos aponta o caminho, dizendo: “Quem matou à espada, pela espada perecerá”, palavras que se podem traduzir assim: “A criatura é sempre punida por aquilo em que pecou.” Se, portanto, alguém sofre o tormento da perda da vista, é que esta lhe foi causa de queda. Talvez tenha sido também causa de que outro perdesse a vista; de que alguém haja perdido a vista em conseqüência do excesso de trabalho que aquele lhe impôs, ou de maus-tratos, de falta de cuidados, etc. Nesse caso, passa ele pela pena de talião. É possível que ele próprio, tomado de arrependimento, haja escolhido essa expiação, aplicando a si estas palavras de Jesus: “Se o teu olho for motivo de escândalo, arranca-o.”

(Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. VIII, itens 20 e 21.)

É permitido repreender os outros, notar as imperfeições de outrem, divulgar o mal de outrem? Evangelho no lar



Ninguém sendo perfeito, seguir-se-á que ninguém tem o direito de repreender o seu próximo?
Certamente que não é essa a conclusão a tirar-se, porquanto cada um de vós deve trabalhar pelo progresso de todos e, sobretudo, daqueles cuja tutela vos foi confiada. Mas, por isso mesmo, deveis fazê-lo com moderação, para um fim útil, e não, como as mais das vezes, pelo prazer de denegrir. Neste último caso, a repreensão é uma maldade; no primeiro, é um dever que a caridade manda seja cumprido com todo o cuidado possível. Ao demais, a censura que alguém faça a outrem deve ao mesmo tempo dirigi-la a si próprio, procurando saber se não a terá merecido. — S. Luís. (Paris, 1860.)

(Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. X, item 19.)

Advento do Espírito de Verdade (II) - Evangelho no lar


Venho instruir e consolar os pobres deserdados. Venho dizer-lhes que elevem a sua resignação ao nível de suas provas, que chorem, porquanto a dor foi sagrada no Jardim das Oliveiras; mas, que esperem, pois que também a eles os anjos consoladores lhes virão enxugar as lágrimas.
Obreiros, traçai o vosso sulco; recomeçai no dia seguinte o afanoso labor da véspera; o trabalho das vossas mãos vos fornece aos corpos o pão terrestre; vossas almas, porém, não estão esquecidas; e eu, o jardineiro divino, as cultivo no silêncio dos vossos pensamentos. Quando soar a hora do repouso, e a trama da vida se vos escapar das mãos e vossos olhos se fecharem para a luz, sentireis que surge em vós e germina a minha preciosa semente. Nada fica perdido no reino de nosso Pai e os vossos suores e misérias formam o tesouro que vos tornará ricos nas esferas superiores, onde a luz substitui as trevas e onde o mais desnudo dentre todos vós será talvez o mais resplandecente.
Em verdade vos digo: os que carregam seus fardos e assistem os seus irmãos são bem-amados meus. Instruí-vos na preciosa doutrina que dissipa o erro das revoltas e vos mostra o sublime objetivo da provação humana. Assim como o vento varre a poeira, que também o sopro dos Espíritos dissipe os vossos despeitos contra os ricos do mundo, que são, não raro, muito miseráveis, porquanto se acham sujeitos a provas mais perigosas do que as vossas. Estou convosco e meu apóstolo vos instrui. Bebei na fonte viva do amor e preparai-vos, cativos da vida, a lançar-vos um dia, livres e alegres, no seio dAquele que vos criou fracos para vos tornar perfectíveis e que quer modeleis vós mesmos a vossa maleável argila, a fim de serdes os artífices da vossa imortalidade. - O Espírito de Verdade. (Paris, 1861.)

(Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. VI, item 6.)

Divaldo Pereira Franco

Envie e-mails: ffdsbgde@gmail.com 

01-Divaldo Franco - A SOLIDÃO - Os Quatro Gigantes Da Alma!
https://youtu.be/X6bK1AArp6Q


02-Divaldo Franco - 4° Congresso Espírita Mundial - Mensagem de Bezerra de Menezes
https://youtu.be/cIaoOfvzhGE

03Divaldo Franco - Jesus, o Pacificador - 16/10/2000 - 10/1995
https://youtu.be/5WKmOzVzCuw

04Divaldo Franco falando com familiares de desencarnados - TV Gazeta
https://youtu.be/dzRCDMW9yhA

05-Divaldo Franco - Conversão Íntima
https://youtu.be/HFp1t2uQ3IU

06-Divaldo Franco - A humanidade do 3° Milênio - Espiritismo; uma proposta para uma sociedade feliz
https://youtu.be/bGpLe3OGS7Q

07-Divaldo Franco - Do Inconsciente ao Consciente
https://youtu.be/HsVCF60TVnM

08-Pasmem os senhores - Irmão X - Divaldo Franco
https://youtu.be/CGsxMlA5j9s

09-Divaldo Pereira Franco : A Lei Moral , Evolução e Transição.
https://youtu.be/F2nzV0PLv5Y

10-Divaldo Pereira Franco : vivência do dia a dia
https://youtu.be/xBE4Qefzxs4

11-Divaldo Pereira Franco : Conversas espirituais
https://youtu.be/rBxOMmRYe3M

12-Palestra Divaldo Franco Centro Espírita Perseverança Dona Guiomar - SP
https://youtu.be/JP1NJOwMyYs

13-Palestra - Agressividade - Divaldo Franco
https://youtu.be/sNP-BWr-Arg

14-Divaldo Franco - Cura - Te Pela Mente, Consciência, Saúde Mental 
https://youtu.be/ucuK5In8fVM


15-Divaldo Franco - Você É Aquilo Que Acredita Que Pode Ser Pt.1
https://youtu.be/96Vfb5WE1YU

16-Divaldo Franco - Motivação Para Sermos Felizes, Égo, Negação, Compaixão Pt.4
https://youtu.be/IbsR1ReLfYA

17-Divaldo Franco - Somos Aquilo Que Pensamos, Finalidade Da Vida Pt.2
https://youtu.be/bUQ2DORyO14

18-Divaldo Franco - Vivemos Na Perdição Do Consumismo Do Ter e Se Perdeu O Sentido Da Vida!
https://youtu.be/1KN4fncvv7I

19-Divaldo Pereira Franco : Primeira Palestra 2017
https://youtu.be/QqpnUi44cO8


20-Relação Ao Futuro Crise Do Brasil 2017, Como Devemos Enfrentar? Divaldo Franco -
https://youtu.be/rUYSWzmdj68

21-Como Se Libertar De Espíritos Inferiores Divaldo Franco
https://youtu.be/0Ahay48c_uA

22-Os espíritos que voltarão a reencarnar na Terra (Divaldo Franco)
https://youtu.be/PVXWp_hlbeM

23-As vidas de Joanna de Angelis por Divaldo Franco - documentário en HD (subtitulos en español)
https://youtu.be/GfPeqAimn8A

24-Divaldo Franco - Reencarnação Nascimento De Crianças Da Nova Era Finalidade?
https://youtu.be/kZ7_oLnz_MM

25-Divaldo Franco - Como Se Libertar Do Câncer, Pensamento, Depressão, Suicídio, Doença,Tristeza!
https://youtu.be/rhffiBB8ops

26-Divaldo Franco - Doenças Incuráveis Começa Na Alma e Deve Ser Tratada Na Alma!
https://youtu.be/Vh_NZPfZKRQ

27-Divaldo Franco - Médico Materialista Relata A Colônia Espiritual e o Umbral!
https://youtu.be/vit7jEHNyC8

28-Divaldo Franco - Médico Ateu Que Viu Seu Guia Espiritual E Teve Um Choque! SEMINÁRIO Pt.2
https://youtu.be/MNa4lMzmRnE

29-Entrevista Completa - Divaldo Franco no Jô - 02/09/2016
https://youtu.be/6w-XtpCUQV8

30-Divaldo Franco - Vida De Chico Xavier e Casos ENGRAÇADOS De Divaldo!
https://youtu.be/-gQn16WGwzo

31-Divaldo Franco - Céu e Inferno, Justiça Divina, Ciência E Espiritismo!
https://youtu.be/MJFO1mVfPp4


32-Divaldo Franco - Medo De Amar e Ser Traído, Jogo De Fazer e Receber!
https://youtu.be/K0vDD8CT8_U


33-Divaldo Franco - As Pessoas Se Apaixonam Pela Aparência e Não Pelo Conteúdo! Outros Assuntos!
https://youtu.be/bHkTZyG4918

34-DIVALDO FRANCO NA IRLANDA
https://youtu.be/Dx4UGa_5CoE

35-TODA HISTÓRIA TEM UM COMEÇO. - DIVALDO FRANCO
https://youtu.be/CgdI5uqavzs

36-Palestra - Metas da Vida - Divaldo Franco
https://youtu.be/ZuL5L68LTzc

37-Palestra - Transtorno de Afetividade, Pessoas Corajosas, Sucesso... - Divaldo Franco
https://youtu.be/gxpLfh3bVLk

38-Palestra - Conceito da gratidão, saúde, mágoa, auto destruição, milagres, Intuição - Divaldo Franco
https://youtu.be/HhDzrlbpN2E

39-Divaldo Franco - O Poder Da Oração!
https://youtu.be/b-KqLnUv0Rs

40Palestra - Momentos Na Vida Que Somos Surpreendidos! - Divaldo Franco
https://youtu.be/Lo1__FNgIn8

41-Palestra - A mudança em nossos planos reencarnátorios - Divaldo Franco
https://youtu.be/HMDDtHOerR4

42-Palestra - Metas da Vida - Divaldo Franco
https://youtu.be/ZuL5L68LTzc

43-Palestra - Aprenda a se amar sem egoismo - Divaldo Franco
https://youtu.be/niUmiUe9enM

44-Em busca de paz e equilíbrio - Divaldo Pereira Franco -
https://youtu.be/sf_Bvx-ZHjg

45-Divaldo Franco Como Se Libertar Da Tristeza, Melancolia e Como Superar A Perda De Entes Queridos?
https://youtu.be/F3zQWUXLENc

46-Divaldo Franco - Entrevista no Programa Mais Você
https://youtu.be/xpSkrWHsn-k

47-Divaldo Franco - Como Se Libertar De Doenças E Ter Saúde !
https://youtu.be/XhfBfOKAY_4

48-Divaldo Franco: Quem é Você?
https://youtu.be/-Av_7eN9sn4

49-Em Busca da Felicidade
https://youtu.be/Oal1-K5D720

50-Divaldo Franco - Perguntas Gerais - Parte 1
https://youtu.be/R5QlJMzwARE

51-Divaldo Franco - Mal Olhado e Feitiçaria
https://youtu.be/mmuasoLPzjQ












Rádio Bom Espírito

Rádio Bom Espírito
24 horas por dia uma programação exclusivamente espírita para todos vocês.

Inscreva-se e receba nossas postagens em seu email.

Total de visualizações de página

Seja

Seja Bem Vindo!




"Para mim, as diferentes religiões são lindas flores, provenientes do mesmo jardim.

Ou são ramos da mesma árvore majestosa.

Portanto, são todas verdadeiras."


Mahatma Gandhi


Muita paz, muita luz a todos!

Grandes médiuns e espíritas no mundo

Grandes médiuns e espíritas no mundo
Great Spiritualists and Friends

MOMENTO ESPÍRITA - TEXTOS

Uma Grande Família



“Somos uma grande família dispersa em diversos setores de trabalho com o Espiritismo por nossa bênção de luz. Hoje cada qual de nós permanece em linha particular de luta, mas amanhã estaremos todos novamente reunidos na Vida Real, apresentando, cada qual de nós, a soma dos esforços que levou a efeito para nos desincumbirmos dos sagrados deveres com que fomos agraciados, não é mesmo?”

Chico Xavier – Trecho de carta a D. Neném Aluotto (ex-presidente da União Espírita Mineira) – 08/03/1959.

Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita

Áudio Livro - O Livro dos Espíritos